(BR)INREAD DA TEADS SUPERA O RECURSO PRE-ROLL DA CONCORRÊNCIA DE ACORDO COM ESTUDO FEITO PELA NIELSEN

parnter_nielsen

Miami, 16 de fevereiro de 2015- O formato de um anúncio on-line e o contexto em que ele parece tem um grande impacto sobre métricas de eficácia de propaganda, segundo um novo estudo da Nielsen encomendado pela Teads lançado hoje.

A Nielsen criou dois ambientes experimentais de propaganda, cada um exibindo o mesmo anúncio em vídeo da marca de eletrônicos. Em um ambiente o anúncio foi disponibilizado usando o formato inRead da Teads, e no outro foi usado o formato pre-roll com possibilidade de ser ignorado.

O inRead potencializa a intenção de compra

O relatório revela que o formato inRead da Teads superou o formato pre-roll ignorável em uma variedade de métricas, incluindo na intenção de compra. Um terço (30%) dos usuários que visualizaram os anúncios através do formato inovador da Teads disseram que provavelmente comprariam o produto eletrônico anunciado, em comparação com apenas um quinto (20%) daqueles que assistiram no formato pre-roll ignorável – um aumento de 50%. Isso ocorre ainda mais entre os telespectadores com idades entre 18 e 34 anos, em que a intenção de compra aumenta em 74% em comparação a quando foi exibido no formato pre-roll ignorável. Millennials também apresentam um aumento de 60% na probabilidade de recomendar uma marca quando ela é exibida no formato inRead.

inRead: bom para as marcas, bom para os sites

O formato outstream do inRead da Teads oferece aos usuários controle total sobre como a publicidade em vídeo é visualizada, permitindo que seja possível escolher quando ativar o volume ou se pular desde o início. Para sites premium, este formato não só desbloqueia inventário valioso em suas páginas, mas também propicia uma excelente qualidade na experiência com a marca que seus leitores exigem. Os consumidores perceberam que o inRead apenas coloca anúncios dentro de conteúdo premium, relevante, visto que eram mais propensos a dizer que o anúncio no inRead parecia um encaixe natural para as outras informações. Além disso, os telespectadores do inRead estavam mais propensos a assistirem o anúncio até o fim pois acreditavam que o anúncio se encaixava visualmente com o resto da página da Web (26%) e com os outros conteúdos na página (18%). Além disso, o grau de apreciação do anúncio mostrou uma elevação de 21% quando exibido no formato inRead, comparado a quando foi exibido no formato pre-roll ignorável.

Os resultados do estudo é leitura obrigatória para marcas que tem uma expectativa de gasto de US$ 11,4 bilhões em publicidade em vídeo on-line em 2016 (fonte: Magnaglobal).

Bertrand Queseda, CEO da Teads declarou: “Como uma indústria, colocamos grande ênfase na qualidade do anúncio criativo, que naturalmente é vital para o sucesso de qualquer campanha. Mas o formato em que um anúncio é apresentado e o conteúdo que o rodeia também é crucial para se recomendar uma marca, ou comprar um produto. Este é um ponto vital a ser compreendido: Você pode ter o melhor anúncio criativo no mundo, mas se ele interromper a experiência do usuário, na verdade ele pode causar danos à imagem de sua marca. O inRead da Teads oferece uma situação que é lucrativa para ambas as partes, marcas e sites, pois integra facilmente o conteúdo editorial garantindo anúncios que destacam o poder criativo de uma marca, em vez de desvalorizá-lo. Para os editores, também fornece inventário premium valioso sem a necessidade de se gastar tempo e dinheiro criando seu próprio conteúdo de vídeo”.

Os anúncios de vídeo inRead aparecem de maneira ‘outstream’, diretamente inseridos no conteúdo editorial relevante. Os vídeos somente são reproduzidos quando completamente visíveis e somente reproduzem seu volume quando os usuários escolhem ativá-lo. O formato de cobrança chamado Custo por visualização concluída é ativado somente após o tempo mínimo de visualização ter sido atingido, ou seja, os anunciantes somente pagam por visualizações realmente concluídas. O formato permite que os sites aumentem seus inventários premium colocando anúncios no âmbito editorial existente, em vez de criar seu próprio conteúdo oneroso de vídeo. Os anúncios pre-roll são executados antes ou ao lado de conteúdo de vídeo e oferecem ao usuário a opção de serem ignorados, normalmente após cinco segundos. Normalmente, os anunciantes pagam somente por anúncios que foram visualizados por 30 segundos ou até o fim do vídeo, o que ocorrer primeiro.

Nota aos sites
A Nielsen conduziu a pesquisa entre os dias 4 e 12 de dezembro de 2014 e entrevistou 599 adultos americanos, maiores de 18 anos.

Sobre a Teads

A Teads, fundada em 2011, é uma empresa de software para publicidade de marca de forma digital, que opera uma plataforma SSP (Supply Side Platform) de publicidade em vídeo sem interrupções para benefício dos principais sites e marcas do mundo. Os sites fazem uso de sua plataforma para criar inventário de propaganda em vídeo em formato outstream completamente novo e para lucrar a partir disso através de sua própria força de vendas, de terceiros ou através de compra por programação.

A empresa emprega 300 funcionários, incluindo 100 desenvolvedores. Atualmente operando nos EUA, América Latina, Europa e Ásia, com equipes em 18 países e 25 escritórios. O revolucionário formato inRead de publicidade de marca por vídeo tem sido adotado pelos principais sites do mundo, incluindo The Washington Post, Slate, Reuters, The FT, The Guardian, Le Monde, Le Figaro, La Republica, ABC, Globo, Nikkei, Die Welt, Conde Nast e muitas outras. Marcas de alto padrão tais como Cartier, Breitling, Tag Hauer, Samsung, Volkswagen e Lacoste trabalham com a Teads na implantação de suas campanhas globais de publicidade em vídeo.

> Faça o download do comunicado para a imprensa

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn